Terras de Mogadouro

Wine Indigenus
é um projeto vitivinícola
inovador

Wine Indigenus é um projeto vitivinícola inovador que, como o próprio nome indica, do latim indígena, tem origem em Terras de Mogadouro, nome perfeitamente outorgado ao primeiro vinho que daqui nasceu.

A vila de Mogadouro, onde estão estrategicamente localizadas as vinhas com vista para o castelo, e a adega na Zona Industrial, integra-se na região demarcada de Trás-os-Montes, sub-região do Planalto Mirandês, e a sua história de plantação de vinha e produção de vinho, embora esquecida no tempo, tem origem secular que remonta aos tempos romanos e pré-romanos, pois aqui sempre estiveram reunidas condições inatas que determinam as características e a qualidade distintas destes vinhos.

O pioneiro Cristiano Pires, com o apoio de seu pai Srº Manuel, que sempre trabalharam na agricultura e pecuária, iniciaram este projeto familiar visionário, com o apoio do aprimorado enólogo Raúl Perez, amigo de longa data da família, ao qual se juntou mais tarde Rute Gonçalves, embora nascida em Lisboa, aqui com as suas raízes familiares, inicialmente enfermeira de profissão no Reino Unido, e agora formada enóloga do projeto, ao lado do  experiente enólogo Francisco Gonçalves. Foi a ligação de ambos os jovens às suas origens que impulsionou a vontade de reproduzirem num vinho a essência da própria terra.

A plantação da diversidade de castas autóctones e estrangeiras que hoje em dia compõem os 50ha, teve início há cerca de 10 anos atrás, e tem em vista o crescimento até aos 100ha. As castas têm demonstrado perfeita adaptação aos 750 metros de altitude, aos solos graníticos com manchas de xisto e ao mesoclima único típico da sub-região que permite uma viticultura praticamente biológica. Estes fatores aliados às tecnologias de equipamento de que dispõem na sua adega, têm possibilitado a elaboração de um vinho diferenciado e moderno, estruturado, complexo e elegante, extremamente frutado, tipicamente equilibrado entre taninos sedosos e frescura distinta. Estas características apelidam a sua origem de autenticidade e longevidade, em boa verdade, de puro transmontano!

Cabeço de Santo António Lote 41
Zona Industrial de Mogadouro
5200-233 Mogadouro

Vinhos Branco

Ótimo por si só; acompanha bem pratos de peixe branco, peixinhos do rio e bacalhau; risotos; cogumelos selvagens grelhados ou estufados, em particular repolgas grelhadas; presunto de porco bísaro e queijos fortes curados de ovelha ou cabra. Ótimo para saladas que contenham carnes como presunto e perdiz e frutos secos. Muito bom para carnes de aves de caça estufadas.

Vinho Tinto

Gastronómico, acompanha pratos de carne, perfeito com posta mirandesa na brasa, feijoada à transmontana, vagens secas e carnes com tempero em surça; carnes de caça em particular estufados de aves de caça; enchidos como salpicão, chouriça e alheira ou presunto. Queijos curados ou frescos. Também pratos de bacalhau. Torradas de azeite e alho. A sua versatilidade permite acompanhar pratos italianos como massas em molho de tomate e pizzas em forno de lenha.

Vinho Rosé

Ótimo por si só; o seu corpo e textura apelidam-no de gastronómico, para acompanhar carnes típicas de churrasco. Versátil para acompanhar peixinhos ou mexilhão do rio, marisco do mar e sushi. Interessante com massadas de peixe. Ótimo com queijos fortes, como queijos curados e queijo roquefort/ blue cheese.